Pe. Flávio Recebe Medalha Por Seu Trabalho na Saúde

O Diretor Presidente da nossa Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba, Pe. Flávio Jorge Miguel Júnior, recebeu no último dia 27 de fevereiro, em Brasília, a Medalha de Ordem de Mérito Oswaldo Cruz, da categoria Ouro por reconhecimento ao seu trabalho frente à saúde.

A cerimônia contou com a presença do Ministro da Saúde, Ricardo Barros e a presença do Presidente Michel Temer.

Padre Flávio é atualmente nosso diretor-presidente. Desde setembro de 2017, a Igreja Católica assume a gestão da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba, que atende pelo SUS (Sistema Único de Saúde). À frente da administração está o Padre Flávio, nomeado pelo Arcebispo de Sorocaba. Em outubro do mesmo ano, o padre viajou à Brasília e conversou com o Presidente Michel Temer sobre a situação do hospital, além de buscar recursos para a mesma.

Ao ser perguntado como se sentia com essa honraria, Pe. Flávio disse que ainda não é momento de comemorar e que busca atualizar e reforçar os recursos recebidos pela esfera Federal para melhorar o atendimento no hospital. “Fui ao Presidente pedir isto. Falei durante o almoço com o Ministro e levei a planilha de Sorocaba, que há mais de 10 anos está desatualizada […] levei todos os dados, gráficos, mostrando a defasagem que existe. Sorocaba está em uma situação muito abaixo da média. Precisa receber mais verbas Federais – aumentar o nosso teto MAC”.

Ainda nosso Diretor Presidente informou durante o almoço ao Ministro da Saúde a atual condição do hospital e aproveitou para fazer o balanço de melhorias conquistadas desde o início de sua gestão. Entre elas, ele citou o ar-condicionado instalado no Centro Cirúrgico da unidade. Segundo ele, os aparelhos foram conquistados por meio de doação de um empresário – “O Centro Cirúrgico estava condenado pela Vigilância Sanitária e só existia de forma precária em duas salas, das sete que temos. Hoje ele está com o aparelho exigido por lei e todo ambiente está climatizado. O investimento nesse processo já passou seus 250 mil reais”.

Outro fato que mudou, por mais simples que pareça, porém de grande importância opina ele, é a alimentação do paciente.

“Não tinha chá/café da tarde no hospital – situação de muita miséria e falta de dignidade aos pacientes”. Continua o padre: “já conseguimos a aquisição de vários aparelhos hospitalares, pois os nossos estavam sucateados, além de pinturas e compras de novas longarinas (cadeiras) para as pessoas terem conforto na fila de espera”.

Já sobre o atendimento da equipe que atende a população (médicos, enfermeiros e outros), o Padre alertou: “Deixei claro que vou demitir qualquer membro da nossa equipe que maltratar algum paciente. Não se trata de ameaça, mas de que, devemos ter respeito e amor pelos mais pobres e doentes. Não vou tolerar maus-tratos”.

 

Porque Pe. Flávio recebeu essa medalha?

Muitos se perguntaram qual o motivo dele ter sido homenageado com a Medalha de Mérito Oswaldo Cruz, a maior honraria do Ministério da Saúde oferecida aos benfeitores da saúde do país, uma vez que há apenas 1 ano e meio ele atua nessa área na nossa Santa Casa.

Haveria um viés político e pessoal maior do que o mérito em si de prestar trabalho à saúde, mesmo sendo notável a mudança radical, e para o bem, que sua gestão impôs à Santa Casa nos 6 meses em que ele está à frente dela?

Padre Flávio responde: desde que o Ministro da Saúde me ligou afirmando sobre o desejo de me conceder a medalha me fiz a mesma pergunta: por que me homenagear? Viajei a Brasília com essa pergunta no coração. Eu não queria ser usado politicamente, não posso ser manipulado, minha relação é com todas as correntes partidárias e políticas, as mais polarizadas, e meu trabalho está acima disso, sou um discípulo de Jesus e não um político partidário.

Durante o almoço com o Ministro da Saúde perguntei o motivo dele ter me escolhido e ele prontamente disse que entre os homenageados ele queria colocar alguém da filantropia e a primeira pessoa que veio à cabeça dele foi aquele padre de Sorocaba que chorou quando recebeu sua primeira verba de mais de 2 milhões do Ministério. Note, ele não lembrava meu nome. Ele apenas se lembrava que eu era um padre e que dirigia uma Santa Casa em Sorocaba e que tinha se emocionado quando recebeu a verba.

Medalha de Ordem de Mérito Oswaldo Cruz

Existente desde 1970, a medalha foi criada para homenagear pessoas nacionais e estrangeiras que, no campo das atividades científicas, educacionais, culturais e administrativas relacionadas com a higiene e a saúde pública em geral, tenham contribuído, direta ou indiretamente, para o bem-estar físico e mental da coletividade brasileira.

A cerimônia contou com a presença do presidente Michel Temer e o ministro da Saúde Ricardo Barros.

Nosso padre foi agraciado com a medalha na categoria ouro. Outras personalidades também receberam a honraria, como David Uip, secretário de Saúde de São Paulo e diretor-geral da Faculdade de Medicina do ABC, o médico Drauzio Varela, o jornalista Alexandre Garcia entre tantos outros.